Hudson Henrique.
Tentando ser tudo no meio do nada. Sendo um nada no meio de tudo, entre todas as outras casas.
Capa Textos Fotos Perfil Livros à Venda Prêmios Livro de Visitas Contato Links

 
Textos
Vielas.

Me afasto
sem querer.

E disfarço
quando vê.

Todos cometem erros.

Todo mundo machuca
sem querer.

Me afasto.
Por vergonha ou medo.
Não de me ferir,
mas de sorrir.

Inventei desculpas, inventei mentiras.
Inventei meu reino que sempre busquei.

Agora sozinho, abandonado como um gato de rua,
que madruga pelas vielas e becos sem saída.
Pulando de telhado em telhado,
procurando uma tigela de leite e um abraço.

Me afasto.
Pessoas dizem coisas,
pessoas que me afasto.
Pessoas são pequenos enxames de abelhas,
são pequenas tempestades de areia nos olhos.

Ninguém esquece tão fácil.
De noite é que custa caro,
todas as formas de lembrar
o que se deixou no passado.
Cicatrizes não são baratas.

Desculpas não trazem certas coisas de volta.
Assim segue sorrateiro,
fingindo não estar ali.

Em cada canto,
em cada fechadura.
Em cada abrir da geladeira
e soar da revoada incansável
em cima dos meus telhados.

- Hudson Henrique

Site oficial: hudsonoficial.com
Instagram: @hudsonhenriquer
Encontre minhas obras em: linktr.ee/hudsonhenrique
Hudson Henrique
Enviado por Hudson Henrique em 17/01/2021
Comentários
Somos todos Anjos bêbados demais pra voltar p... R$16,90 Madrugada adentro como essas, costumam me pux... R$14,99 Todas as músicas que nunca cantei. R$14,99
Capa Textos Fotos Perfil Livros à Venda Prêmios Livro de Visitas Contato Links